DIAGNÓSTICO ANIMAL

EXAME DE MORMO
 

O Mormo ou lamparão é uma doença infecto-contagiosa dos equídeos, causada pelo Burkholderia mallei, que pode ser transmitida ao homem e também a outros animais. Manifesta-se por um corrimento viscoso nas narinas e a presença de nódulos subcutâneos, nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, pneumonia, etc. Os animais contraem o mormo pelo contato com material infectante do doente: pús; secreção nasal; urina ou fezes.

SINTOMAS

 Os sintomas mais comuns são a presença de nódulos nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, catarro e pneumonia. A forma aguda é caracterizada por febre de 42ºC, fraqueza e prostração; pústulas na mucosa nasal que se transformam em úlceras profundas com uma secreção, inicialmente amarelada e depois sanguinolenta; intumescimento ganglionar e dispnéia.

CONTAMINAÇÃO

 Acontece pelo contato com material infectante (pus, secreção nasal, urina ou fezes). O agente penetra por via digestiva, respiratória, genital ou cutânea (por lesão). O germe cai na circulação sanguínea e depois alcança os órgãos, principalmente pulmões e fígado.

TRATAMENTO

O controle da doença faz parte do programa Nacional de Sanidade dos Equídeos (PNSE) estabelecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Todo o procedimento de coleta, realização do exame e emissão de resultados só pode ser desenvolvida conforme a legislação.

O exame de MORMO é realizado através da Técnica de Fixação de Complemento. Quando o resultado for POSITIVO o laboratório irá encaminhar imediatamente o laudo ao órgão Fiscalizador de Defesa Sanitária Animal. Os animais suspeitos devem ser isolados e submetidos à prova complementar de maleina, sendo realizada e interpretada por um veterinário do serviço oficial.

EXAME DE ANEMIA
 

A anemia infecciosa equina (AIE) é uma afecção cosmopolita dos equídeos, causada por um RNA vírus do gênero Lentivirus, da família Retrovírus. O vírus, uma vez instalado no organismo do animal, nele permanece por toda a vida mesmo quando não manifestar sintomas. É uma doença essencialmente crônica, embora possa se apresentar em fases hiperaguda, aguda e subaguda.

SINTOMAS

 Os cavalos infectados podem apresentar febre de 40 a 41, 1° C, hemorragias puntiformes embaixo da língua, anemia, inchaço no abdômen, redução ou perda de apetite, depressão e hemorragia nasal. A doença afeta também os asininos (jumentos e jumentas) e muares (burros e mulas).

CONTAMINAÇÃO

 A transmissão ocorre através de picada de mutucas e das moscas dos estábulos; materiais contaminados com sangue infectado como agulhas, instrumentos cirúrgicos, groza dentária, sonda esofágica, aparadores de cascos, arreios, esporas e outros materiais, além da placenta, colostro e acasalamento.

PREVENÇÃO

O controle da doença faz parte do programa Nacional de Sanidade dos Equídeos (PNSE) estabelecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Todo o procedimento de coleta, realização do exame e emissão de resultados só pode ser desenvolvida conforme a legislação.

O exame de AIE é realizado através do teste de IDGA (Imuno Difusão em Gel de Ágar, aprovado para Diagnóstico da AIE). Quando o resultado for POSITIVO o laboratório irá encaminhar imediatamente o laudo ao órgão Fiscalizador de Defesa Sanitária Animal.  O animal deverá ser isolado e, posteriormente sacrificado, pois é disseminador da doença.

Não há tratamento efetivo ou vacina para a doença. O animal infectado torna-se portador permanente da doença, sendo fonte de infecção.

COMO SOLICITAR?

Entre em contato pelo e-mail: roberleilaboratorio@hotmail.com ou pelo telefone: (69) 3443-6046, para realizar seu cadastro.

Com o cadastro concluído você já pode enviar as amostras juntamente com a requisição para o laboratório. Segue abaixo, a requisição para download.

Leia atentamente todos os itens dessa pagina para maiores informações. Qualquer duvida, por favor, não deixe de nos contatar.

 

NORMAS

O laboratório RBVETT é uma instituição privada, credenciada pelo Ministério da Agricultura e Abastecimento MAPA Portaria Nº 238 de 06/08/2014 e acreditado pelo CGCRE (INMETRO) CRL 0829, seguindo os requisitos estabelecidos na norma ABNT ISO/IEC 17025 para realização dos diagnósticos laboratorial de AIE e Mormo. Todo e qualquer procedimento deverá estar de acordo com essas instituições e suas normas. 

 

Apenas veterinários habilitados pelo Ministério da Agricultura poderão realizar coletas de amostras para exames de AIE e Mormo.


Os equídeos que serão transportados de um município a outro, ou para outros estados, que irão participar de algum tipo de evento como exposições, provas de laços, e outros tipos de competições, necessariamente precisam portar uma Guia de Trânsito Animal (GTA). Para obter esse guia, deve ter o exame de AIE e Mormo com resultado NEGATIVO.

 

 

DESCRIÇÃO DO MÉTODO PARA O ENSAIO DE ANEMIA INFECCIOSA EQUINA

 

Ensaio de Imunodifusão em Gel Ágar para identificação de Anemia Infecciosa Equina: Posito/Negativo – Instrução Normativa Nº 52 de 26 de Novembro de 2018.

Tipo de serviço: Ensaio biológico

 

 

DESCRIÇÃO DO MÉTODO PARA O ENSAIO DE MORMO

 

Diagnóstico sorológico de Mormo por meio da Técnica de Fixação de Complemento: Amostra Negativa, suspeita, positiva e anticomplementar, conforme a Portaria nº 35 de 17 de Abril de 2018.

Tipo de serviço: Ensaio biológico


 

SOBRE AS AMOSTRAS
 

Material: SORO.

Volume recomendado: No mínimo 01 ML para cada ensaio (01 ml para o ensaio de AIE e 01 ml para o ensaio de Mormo).

Acondicionamento: Tubo Ependorff ou Vacutainer sem anticoagulante.

Forma de envio: As amostras deverão está devidamente identificadas, em caixa isotérmica, com gelo reutilizável em temperatura 2 a 8 º C.

  

Amostras, mal identificadas, hemolisadas ou com evidência de contaminação não entrarão em procedimento, pois as desqualifica para o processamento.

 

As amostras podem ser enviadas em tubos separados, cada um com 01 ml de soro ou podem ser enviadas juntas, em um tubo contendo 02 ml de soro. Fica a critério do veterinário requisitante.

DOCUMENTO NECESSÁRIO PARA REALIZAÇÃO DOS ENSAIOS

 

Requisição

 

  • Conforme portaria Nº 35 e portaria Nº 52 a requisição é inteiramente de responsabilidade do médico veterinário requisitante.

 

  • O laboratório disponibiliza por meio eletrônico no site www.rbvett.com.br a requisição para solicitação dos exames de AIE e Mormo, sendo que o preenchimento, impressão, assinatura e encaminhamento ao laboratório são de responsabilidade do médico veterinário requisitante.

 

  • O campo ‘’Nº do exame” é exclusivamente do veterinário requisitante para seu controle. A numeração sequencial do formulário não pode ser preenchida no ato da entrega do exame no laboratório para que não seja perdida a rastreabilidade na origem dos documentos.

 

  • Cabe ao médico veterinário requisitante controlar os numero sequencial das requisições de AIE e número sequencial das requisições de Mormo.

 

  • São necessárias 03 vias das requisições de AIE e 03 vias das requisições de Mormo.

 

  • Todas as vias deverão estar assinadas, sem utilização de carbono e carimbadas para o envio ao laboratório, acompanhado as amostras.

 

  • Os formulários não deverão ser emitidos em vias carbonadas em função de precária qualidade de visualização. Apenas será aceito utilizar o carbono para realizar a resenha do animal.

 

  • Não será aceito requisições com rasuras.

 

  • Todos os campos devem estar preenchidos. Caso o veterinário não tenha alguma informação, desde que não seja indispensável, deverá anular o respectivo campo.

 

  • Não serão aceitos requisição que não tiverem informações completas do proprietário, animal, localização do animal e data de coleta.

 

  • É necessário utilizar a requisição disponibilizada no site RBVETT (não aceitamos cópia).

 

  • Para o exame de mormo é importante informar quando a fêmea estiver prenha, pois a temperatura de seu processamento é diferenciada;

 

  • Todas as informações nas requisições e demais documentos são inteiramente de responsabilidade do médico veterinário requisitante, estando o laboratório isento de qualquer responsabilidade sobre informações errôneas e/ou omitidas pelo solicitante.
     

ENVIO DAS AMOSTRAS E DOCUMENTOS

 

 

  • Quando encaminhar amostras por transportadora, favor avisar o laboratório pelo telefone (69) 3443-6046 para que a encomenda possa ser retirada;   

  • Horário de atendimento: 08:00 ao 12:00 e das 14:00 ás 18:00 de Segunda a Sexta;

  • A rotina de realização de exames é diária (segunda a sexta);

  • Para que as amostras entrem em procedimento no dia, estas deverão chegar ao laboratório até o meio dia (12:00). As que chegarem após este horário apenas será recolhido e entrarão em procedimento no dia seguinte;

  • Não realizamos rotina nos sábados e feriados.

ENDEREÇO PARA ENTREGA DO MATERIAL
RBVETT Laboratório
Avenida São Paulo, número 2337, Bairro Centro
Cacoal-RO – fone: (69) 3443-6046

CNPJ: 05.299.035/0001-97

 

LIBERAÇÃO DOS RESULTADOS
 

  • O resultado do exame de Anemia Infecciosa Equina sairá em 48 horas após a entrada no procedimento;

  • O Resultado do exame de Mormo sairá em 24 horas após a entrada no procedimento;

  • O resultado dos exames de AIE e Mormo serão emitidos como Relatório de Ensaio, e esse será anexado na Requisição; 

Quando forem realizados exames de AIE e Mormo do mesmo animal, o resultado será emitido em um único relatório.

Trabalhamos em parceria com nossos clientes, buscando sempre aumentar a qualidade de nossos serviços! 

Fone: (69) 3443-6046   |   (69) 9 8431-6047

Segunda a Sexta   -   08:00 às 12:00   |   14:00 às 18:00

Avenida São Paulo, 2337 - Cacoal, RO